terça-feira, 26 de abril de 2011

Festa do sossego




Quem não gosta de festa? Quem não gosta de sossego?

Festa para celebrar um encontro

Sossego para manter conserva o encontro

Festa para conhecer alguém

Sossego para conhecer alguém

Festa para cometer loucuras

Sossego para entender essas loucuras

Festa que não sai da lembrança

Sossego que vira fato, ao transformar a lembrança em uma nova realidade.

Festa, passado, sossego, presente, mas alguém sabe o futuro?

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Sem chances




Lanço-me ao teu mar
Mar de amor, mar de amar

Mas não sinto mais meu corpo
Corpo que paralisa ao te ver, ao te sentir

Afogo toda a saudade em lagrimas
Lagrimas que caem em teu corpo d’água

Por que sua maré é tão calma agora?
Agora não te tenho mais. Você se tornou muito pra mim

Lagrimas são água, você também é água
Água volúvel, tempestuosa...

... Um mar revolto, sem chances de navegar.

Palavras soltas (parte 4)




Palavras, porque atira-las no ar?

Por que o medo de falar toma teu corpo? Tua voz?

Palavras, sinto saudade de quando me alegravas

Sinto vontade de arrancá-las de você

De teu peito

Olhe a janela, até o vento ao bater na cortina, fala com você

Vá até ela e sinta a emoção que nenhuma palavra pode descrever

Há de permanecer vivo

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Um triste fim




Oi, vamos conversar
Tenho uma coisa pra dizer
Só sinto que não vai gostar
Mas é o certo a se fazer

Quando foi que tudo mudou
Onde foi que te perdi
Sei que nosso amor já acabou
E juro que nem percebi

Agora o que me resta é confirmar
Chegamos a um triste fim

Agora o que me resta é esperar
Um melhor recomeço pra mim

quarta-feira, 20 de abril de 2011

O tédio de relaxar




Tire o dia pra relaxar, disse ele
Curta a paz do feriado, disse ela
Relaxar sem fazer nada
Nada, nada, NADAA
Não dá não, encontrei um amigo
Ele é chato pra caramba e todos o conhecem
Mas ele gosta de mim, faze o que?
Ahh!! O nome dele é TÉDIO.

domingo, 17 de abril de 2011

Fotos, fatos e acaso




Fotos e porta retratos
Fotos que você não gosta de lembrar
Fotos do nosso passado
Fotos e fatos

Fatos que viraram marcos
Fatos anunciaram a derrota
Fatos te deram uma falsa vitória
Fatos e acaso

Acaso você soube que havia mais um
Acaso que me trouxe você
Acaso mostra que as fotos são fatos
Mas somente por acaso nosso amor germinou

terça-feira, 5 de abril de 2011

Cartas de um condenado (parte 4)


"O que liga uma foto feliz a outra, são os problemas e os mals momentos" (Autor desconhecido).


Vivo pela criatividade da emoção espontânea.
Apelo por motim.

Guerras e intrigas coexistentes em um coração vago e chagado de depressão.
Apelo por motim.

Não gosto de brincar de esquecer, pois as lembranças fazem o amanhã.
Apelo por mais uma dose de flagelação ardente.

Amanha tudo isso será passado, e seu sorriso estará comigo.
Ao meu lado, na nossa cama.

domingo, 3 de abril de 2011

Sinta, Ouça, Haja




Sinta...
O que pulsa em você é vontade de se libertar.
Fugir dessa prisão imaginaria de gritos e sussurros, paredes de vidro e chão de pregos.
Ouça...
O som dos gritos que clamam por atenção, e são reprimidos por lágrimas de medo.
Seu coração só possui uma música, que traz uma única nota, “Dó”.
Haja...
Faça com que o hoje não acabe, e se acabar, que seja lembrado como invejável.
Transforme a sua vida em uma jornada ao fim do universo, onde o inexplicável pode acontecer, onde ser feliz é possível.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Ei !



Ei! Não se vá

Ainda tenho muito para mostrar

Ainda tenho tempo para gastar

Ei! Volte aqui e me faz carinho

Finja que sou seu

Finja que me ama mais um pouco

Ei! Por que seu amor é tão caro?

Me ensina a te fazer bem

Me mostra o mundo aos teus olhos

Ei! não me deixe só

Não me deixe...

... só